Histórico

Desde 1922, a Azevedo & Travassos S.A. (ATSA), fundada pelos engenheiros Francisco Azevedo e Francisco Palma Travassos, se destaca como prestadora de serviços de engenharia e construção em geral.

Ao longo de décadas, a ATSA tem acompanhado a evolução tecnológica da engenharia brasileira contribuindo, inclusive, com o seu desenvolvimento.

Integram o seu acervo técnico as seguintes atividades desenvolvidas, praticamente, em todo o território nacional:

 

  • Obras rodoviárias e ferroviárias, tuneis;
  • Vias urbanas e metrôs;
  • Barragens e aeroportos;
  • Grandes estruturas de concreto (pontes, viadutos);
  • Obras de saneamento (barragens, reservatórios, adutoras, redes distribuidoras de água e coletoras de esgoto, estações de tratamento);
  • Montagens eletromecânicas, (estações de compressão, de redução de pressão, de medição, etc).
  • Construção e montagem de minerodutos, oleodutos e gasodutos em aço e polietileno.
  • Edifícios industriais e hospitais.
  • Empreendimentos imobiliários habitacionais.
  • Perfuração, completação, limpeza e restauração de poços para petróleo, água, sal  etc..
  • Exploração e produção de petróleo.

 

Na década de 1950, a companhia passou por duas mudanças significativas em sua estrutura organizacional: foi elevada à condição de Sociedade Ltda e, em seguida transformada em Sociedade Anônima com o nome Azevedo & Travassos S.A. Engenharia, Construções e Comércio.

Em 1964, uniram-se à estrutura anterior, além de novos equipamentos, uma equipe técnica liderada pelo engenheiro Bernardino Pimentel Mendes, que assumiu o controle da empresa.

Em 1974 foi criada a IMOBEL S.A. — Urbanizadora e Construtora (IMOBEL), subsidiária integral da ATSA cujas atividades estavam voltadas para a exploração do ramo de construção civil, por conta própria ou de terceiros, compra, venda e incorporação de imóveis.

Em junho de 1984, a razão social foi alterada para Azevedo & Travassos S.A. e tornou-se uma companhia de capital aberto, obtendo seu registro na CVM em 20 de julho de 1984. Concomitantemente à abertura do capital social houve a cisão da IMOBEL, que deixou de fazer parte do capital da companhia.

A década de 1980 marcou a consolidação das atividades de montagem de oleodutos e gasodutos com a contratação destes serviços pela PETROBRAS e COMGÁS, além do início das atividades de pesquisa e exploração de petróleo no âmbito dos contratos de risco, com a criação da Azevedo & Travassos Petróleo S.A. (ATP) e da Companhia Potiguar de Perfurações (CPP).

Em março de 1987, foi criada a Azevedo & Travassos Industrial S.A. (ATI), com o objetivo de desenvolver peças e equipamentos para a Indústria do Petróleo.

Em 1993, a Azevedo & Travassos S.A., a ATSA incorporou a CPP, passando a deter a tecnologia, equipamentos e acervo técnico, credenciando-se assim a disputar o mercado de perfuração de poços profundos para petróleo, água, sal e mineração.

Em 1995 a Azevedo & Travassos Industrial S.A. teve sua razão social alterada para Azevedo & Travassos Engenharia Ltda (ATE) e seu objeto social modificado para atender aos serviços de engenharia não oriundos de órgãos públicos, uma vez que havia uma tendência de diminuição de serviços no âmbito governamental e se fazia necessário conquistar clientes da iniciativa privada, principalmente as novas empresas concessionárias de rodovias e de distribuição de gás natural, além de expandir suas atividades com a PETROBRAS.

A partir de janeiro de 1999, todos os serviços de engenharia, não oriundos de órgãos públicos, passaram a ser realizados pela Azevedo & Travassos Engenharia Ltda. (ATE).

Em 31 de maio de 2000, a ATSA vendeu a sua participação acionária na Azevedo & Travassos Petróleo S.A., então ATP Petróleo S.A. para a Paranapanema S.A. ficando com todo o acervo técnico como também com as sondas.

Em outubro de 2000, a ATE foi habilitada pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) como operadora de campos de petróleo em terra, devido à grande experiência obtida no extenso trabalho desenvolvido pela ATP nas áreas terrestres da Bacia Potiguar, no Rio Grande do Norte. Essa habilitação permite a participação em leilões da ANP.

Em outubro de 2006, o Instituto Nacional de Propriedade Industrial efetuou a concessão para a ATSA, pelo prazo de dez anos, do registro da marca Azevedo & Travassos®, na classe 37 (construção civil, pavimentação, terraplenagem, construção de oleodutos e gasodutos, perfuração de poços).

No ano de 2008, foram criadas a Azevedo & Travassos Desenvolvimento Imobiliário -  Projeto  I  Ltda (ATDI-I)  e  a Azevedo & Travassos Desenvolvimento Imobiliário Projeto II Ltda (ATDI-II), Sociedades de Propósito Específico, subsidiárias integrais da ATE, para atuarem no mercado imobiliário, marcando o retorno do grupo Azevedo & Travassos® a este setor o qual havia interrompido desde 1984 quando da cisão da IMOBEL.

Atualmente, a linha operacional do grupo Azevedo & Travassos® está estruturada nas seguintes Áreas de Negócios:

 

  • Construção pesada;
  • Construção civil;
  • Montagem eletromecânica;
  • Perfuração e completação de poços;
  • Exploração e produção de petróleo;
  • Desenvolvimento Imobiliário.

Rumo aos 100 anos, a Azevedo & Travassos® se consolida como uma das mais antigas e tradicionais empresas de engenharia, em operação, no Brasil.